Dalila Teles Veras

Alguma cronologia

Biobibliografia

Livros

Poesia

Prosa

Outros

Participação em coletâneas

Verbetes

Textos adaptados para o teatro

 

ALGUMA CRONOLOGIA


1946 – O mundo juntava seus cacos no desafio de uma nova ordem, sentimentos inclusos. Fruto legítimo dos acertos após guerra, vim atada ao cordão puxado no desespero da hora, a maresia atlântica impregnando-me as asas. Instigando outros saberes, o sabor do funcho que deu nome à minha cidade natal, Funchal, na exótica Madeira.

1957 – Contaminados pelo vírus da aventura, transmitido certamente pelos ancestrais descobridores João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, os madeirenses estão sempre a caminho de novas descobertas.

O mar e o seu fascínio. A eterna curiosidade em descobrir o que há do outro lado. Os Agrela cruzam o Atlântico, no transatlântico Santa Maria, repetindo os desígnios e a história, como tantos, e sentindo na pele o novo papel, o de imigrantes.

1968 – O espanto, a tomada de consciência. O mundo em mutação, o Brasil em efervescência. Os versos se fazem, toscos – leituras ainda não assimiladas. A poesia como imperativo categórico, necessidade vital, questão de sobrevivência.

1971 – Portugal revisitado – emoção descontrolada, as raízes. A dúvida: portuguesa ou brasileira? Na terra onde nasci sou brasileira (o sotaque assim o quer), na terra que adotei, portuguesa (o RNE e as raízes assim o determinam).

1972 – O amor e o casamento com um brasileiro. O nordeste e a brasilidade, o legado lusíada, amalgamados.

1974 – Portugal novamente, o Velho Mundo exercendo sua função atávica. Mas é na América que estão todos os motivos. Não existe mais dúvida, o Brasil é o lugar, Madeira é a memória de um lugar.

1976 – Primeiro parto, indivisível momento-magia. Carolina, inteligência e meiguice, promessa viva.

1977 – Segundo parto, novamente a sensação de universalidade e absoluta solidão. Isabela, caráter forte a demarcar seu próprio espaço.

1979 – Terceiro parto, a família já um clã. Alice, beleza e alegria a serviço da vida. Minhas eternas três meninas, obra à qual dedico a vida.

1982 – Primeiro ensaio do que viria a ser ofício: Lições de Tempo. A partir daí, tudo é literatura. A vida e suas circunstâncias em livros: bibliovida.

Biobibliografia


DALILA TELES VERAS

Dalila (Isabel Agrela) Teles Veras, natural do Funchal, Ilha da Madeira, Portugal, (1946), emigrou com a família para o Brasil (São Paulo, Capital), em 1957. Em 1972, após seu casamento com o advogado e escritor Valdecirio Teles Veras, radicou-se em Santo André, cidade onde nasceram suas três filhas, Carolina, Isabela e Alice, na qual reside até hoje.

Publicou mais de uma dezena de livros, nos gêneros poesia, crônica e o livro "Minudências", um diário do ano de 1999. Participou de inúmeras antologias no país e no exterior. Possui trabalhos (artigos, ensaios e textos literários) publicados em jornais e revistas de todo o país e do exterior.

Assinou, de 1995 a 1999, a coluna semanal Viaverbo, no Caderno "Cultura & Lazer" do Diário do Grande ABC.

É filiada à União Brasileira de Escritores, entidade onde ocupou os cargos de Secretária Geral, Diretora e membro do Conselho, nas gestões de 1986/88, 1990/92 e 1994/96.

Fundadora do Grupo Livrespaço de Poesia (1982-1993) que manteve intensa atuação na divulgação da poesia e publicou 5 coletâneas. Foi uma das editoras da revista literária Livrespaço, ganhadora do Prêmio APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte, como melhor realização cultural de 1993.

Animadora cultural, há mais de três décadas colabora na organização de cursos, seminários e congressos. É freqüentemente convidada a proferir palestras e participar de debates em Faculdades e instituições culturais, bem com a assessorar e criar projetos literários, como ciclos de debates, exposições, mesas redondas. Participou de dezenas de concursos como integrante do júri.

Participou, como convidada da UNESCO, do Colóquio Imprensa de Língua Portuguesa no Mundo, realizado em junho de 1991, em Paris, com a comunicação "A Imprensa Alternativa no Brasil como resistência cultural". Coordenou dezenas de oficinas de criação literária, dentre as quais, "O Laboratório da Paixão", na Oficina da Palavra, Casa Mário de Andrade, SP.

Participou do Projeto "O Escritor nas Bibliotecas" (1993/1994) da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, bem como do Escritor 96 – promovido pela mesma Instituição.

Eleita "Intelectual do Ano", 1997, no Prêmio Capital, instituído pelo Jornal cultural O Capital, de Aracaju – SE.

Desde 1992 é diretora-proprietária da Alpharrabio Livraria e Editora, em Santo André, SP, referência cultural na região, onde promove constante atividade voltada para a difusão da cultura, das artes e o debate de idéias no Grande ABC. Dirige a Alpharrabio Edições, chancela que já publicou mais de 70 títulos e edita o jornal literário "Abecês".

Dentro os inúmeros projetos sob a sua direção e produção, destaca-se o projeto "7 Anos 7 Cidades – Culturas", comemorativo aos 7 anos da Livraria Alpharrabio (1999) que durante 7 meses dedicou um mês a cada uma das cidades da Região do Grande ABC, mostrando diversos artistas e discutindo aspectos da cultura de cada uma delas. Desse projeto participaram diretamente mais de 100 pessoas (artistas, produtores e pessoas ligadas à cultura regional), merecendo enorme destaque na imprensa e menção honrosa das Câmaras Municipais das Cidades de Santo André, Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires.

Organizou, em parceria com Luzia Maninha Teles Veras, o livro "Alpharrabio 12 Anos – Uma história em curso" (Alpharrabio Edições, 2004, 346 pgs.), minucioso levantamento de mais de 500 atividades e inúmeras transcrições debates, todos desenvolvidos na Alpharrabio Livraria e Editora.

Colaborou, como curadora da área de literatura, do evento Plataforma ABC, em três diferentes edições, bem como do PALAVRAPONTOCOM, promovidos pelo SESC, unidade São Caetano do Sul.

Foi responsável por uma página literária nos Cadernos CEAPOG (Centro de Estudos de Pós-Graduação), publicação semestral do IMES – Instituto Municipal de Ensino Superior de , em 12 números daquela publicação.

Em 2000 a revista Livre Mercado outorgou-lhe o Prêmio Desempenho de Empreendedora Cultural.

Em 2004 a Câmara Municipal de Santo André outorgou-lhe o título de Cidadã Honorária.

 

Livros publicados:

Poesia

Lições de Tempo. SP: Pannartz,1982 (2ª ed., 1983).

Inventário Precoce. SP: Pannartz, 1983.

Madeira: do Vinho à Saudade. Col. Cadernos Ilha. Funchal, Madeira (Portugal): José António Gonçalves editor, 1989 (2ª ed., fac-simile, SP: Alpharrabio Edições, 1997).

Elemento em Fúria. Teresina, PI: Academia Piauiense de Letras, 1989.

Forasteiros Registros Nordestinos (plaquete). SP: Livrespaço, 1991.

Poética das Circunstâncias (plaquete). SP: Alpharrabio Edições, 1996.

A Palavraparte. SP: Alpharrabio Edições, 1996.

À Janela dos dias - poesia quase toda.  SP: Alpharrabio Edições, 2002

Vestígios. plaquete, edição fora do comércio, 200 exemplares numerados e rubricados pela autora, Alpharrabio Edições, 2003

Poesia do Intervalo. poemas, com desenhos de Guedo Gallet, livro de arte (Alpharrabio Edições, 2005, 200 exemplares numerados e rubricados pelos autores.

Solilóquios. plaquete, 200 exemplares numerados e rubricados pela autora, Alpharrabio Edições, 2005

Pecados. caixa artística, publicada por ocasião da comemoração dos 60 anos da autora, com 7 poemas ilustrados em 7 pranchas pelos artistas André Miranda, Constança Lucas, Guedo Gallet, Mariano Amaral Neto, Perkins T. Moreira, Ricardo Amadasi e Sian, 200 exemplares, numerados e rubricados pela autora, Alpharrabio Edições, 2006

Retratos Falhados, Coleção Ponte Velha, Editora Escrituras, 2008 

Estranhas Formas de Vida, Dobra e Alpharrabio Edições, 2013 

Solidões da Memória, Dobra e Alpharrabio Edições, 2015

 

Prosa

A Vida Crônica (crônicas). SP: Alpharrabio Edições, 1999.

As Artes do Ofício - um olhar sobre o ABC (crônicas). SP: Alpharrabio Edições, 2000.

Minudências (diário). SP: Alpharrabio Edições, 2000.

Outros

• Seleção e prefácio do livro de contos O Mistério da Casa Velha, de Cora Coralina. SP: Global Editora, 1989.

• Catálogo da Exposição "Os Direitos Humanos nas esculturas de Ricardo Amadasi", realizada de 26.11 a 11.12.99, Saguão do Teatro Municipal de Santo André - SP. Participação com 12 poemas e elaboração de uma entrevista com o artista.

•  Alpharrabio 12 anos – uma história em curso, em co-autorias com Luzia Maninha Teles Veras. Compilação de dados, incluindo transcrição de palestras e workshops, da trajetória das 550 atividades culturais realizadas na livraria Alpharrabio, em Santo André, nos seus primeiros 12 anos de atuação (Alpharrabio Edições, 2004)

•  Releituras, CD homenagem de amigos por ocasião do recebimento do título de Cidadã Andreense, com canções sobre poemas da autora, gravado pelo músicos Wagner Calmon, Pierina Ballarini, Nilce Libera Casella e leitura de poemas pelo ator Milton Andrade

Anotações de Leituras (textos curtos sobre livros e literatura), plaquete, fora do comércio, 300 exemplares, comemorativa do 14º aniversário da Alpharrabio Livraria, 2006

Seduzir para a Poesia – Trajetória do Grupo Livrespaço 1983-1994, organização e textos. Alpharrabio Edições, 2008

Participação em coletâneas


Coletânea Livrespaço II. SP: Ed. Livrespaço, 1984.

Literatuando - Coletânea Livrespaço III. SP: Ed. Livrespaço, 1985.

Subvertida Palavra - Coletânea Livrespaço IV. SP: Ed. Livrespaço, 1998.

Sete Versus Sete (E se resolvermos falar de amor...) - Coletânea Livrespaço V. SP: Ed. Livrespaço, 1990.

Poetas Contemporâneos Brasileiros. v. III, Coleção Prata Nova. RS: Suplemento Literário Garatuja, s/d.

Antologia da Nova Poesia Brasileira. org. Olga Savary, RJ: Editora Hipocampo / Fundação Rio / Rioarte, 1992.

À Margem. org. Luzia Teles Veras, SP: Alpharrabio Edições, 1998.

Nosso Século XXI - Especialistas de diferentes atividades analisam Grande ABC de ontem, de hoje e de amanhã, SP: Ed. Livre Mercado, 2001.

Guido Poianas Retratos da Cidade, coletânea de artigos sobre o pintor Guido Poianas, org. José Armando Pereira da Silva, Fundo de Cultura do Mun. De Santo André, 2002

As Cidades Cantam o Tamanduateí que Passa, Coletânea de Poetas das Cidades de Mauá, Santo André, São Caetano e São Paulo (banhadas pelo Rio Tamanduateí. Publicação da Prefeitura Municipal de Mauá, 2003

•  Poetas REvisitam Pessoa – Antologia de Autores \Portugueses e Brasileiros, org. João Alves das Neves, Univesitário Editora, Portugal, 2003

Relicário, org. José Alberto Pinho Neves, produção poética feminina de cinco países: Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai e Brasil, 25 poetas ao todo. Prefácio Antonio Carlos Secchi. Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage, FUNALFA, 2004 – Juiz de Fora, MG.

•  Paixão Por São Paulo – antologia poética paulistana, organização Luiz R ob er to Guedes,Editora Terceiro Nome, SP, 2004

Biblioteca Municipal de Santo André – 50 Anos Atuando no Cenário Cultural, coletânea de textos/depoimentos. Prefeitura Municipal de Santo André, SP, 2004




No exterior


Nuevos Folios (revista literária). Asturias, Espanha, 1984 (trad. Margarita Anechina).

15 Poetas Brasileños Contemporaneos, Edição Grupo Literário Guadiana. Ciudad Real, Espanha, 1987 (org. e trad. Oswaldo Ventura de la Fuente)

"Lectures Bresiliennes", Revista Jalons, ns. 26 e 28, 1986 e 1987, França (trad. J. P. Mestas).

Contemporary Brazilian Literature, coletânea de textos estudados no curso de Literatura Brasileira da Universidade do Colorado, EUA, 1998 (org. Catherine D. Pass, trad. Joel Swedberg).

Selected Writings Magazine, Dept. of Spanish and Portuguese, Universidade do Colorado, EUA, 1998 (trad. Richard Moreno).

Peregrinação - Artes e Letras da Diáspora Portuguesa, ns. 12 e 18, Lisboa, Portugal.

O Natal na Voz dos Poetas Madeirenses. Associação de Escritores da Madeira e Secretaria Regional do Turismo, Cultura e Emigração, Portugal, 1989.

"Diez Poetas Brasileños", Revista Bohemia, Havana, Cuba, março de 1990 (trad. Felix Contreras).

Poet´Art 90 - Antologia de Poetas Madeirenses. Associação de Escritores da Madeira e Imprensa Regional da Madeira, Portugal, agosto de 1990.

Congresso de Cultura Madeirense - Associação de Universitários Madeirenses, Portugal, 1990.

Verso L´Universo: Geometria Della Donna. Perugia, Itália, 1993 (org. Vera Lucia de Oliveira).

Brasil 2000 - Antologia de poesia contemporânea brasileira. Portugal, Ed. Alma Azul, com apoio do Ministério da Cultura e Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, 2000 (org. Álvaro Alves de Faria). 

Verbetes

 

Dicionário de Poetas Contemporâneos, Francisco Igreja (org.). RJ: Oficina Letras & Artes, 1988 (2ª ed., RJ: Oficina Cadernos de Poesia, 1991).

Ensaístas Brasileiras - Mulheres que escreveram sobre literatura e artes de 1860 a 1991, Heloísa Buarque de Holanda e Lúcia Nascimento Araújo (org.). RJ: Ed. Rocco, 1993.

Dicionário de Mulheres, Hilda Agnes Hübner Flores. RS: Ed. Nova Dimensão, 1999.

Enciclopédia de Literatura Brasileira, Afrânio Coutinho e J. Galante de Sousa. 2ª ed. sob coord. de Graça Coutinho e Rita Moutinho. SP/RJ: Global Editora, Ministério da Cultura e Fundação Biblioteca Nacional, 2001.

Textos adaptados para o teatro


• "Recado": monólogo com poemas retirados do livro A Palavraparte, interpretado pelo ator Marcos Lemes, com direção de Paulo Henrique Sarre. Representado em:

- Biblioteca Municipal Mário de Andrade, Capital, SP, 15.04.96, como parte do projeto "Poesia 96", promovido pela Secretaria Municipal de Cultura.

- Alpharrabio Livraria Espaço Cultura, Santo André, SP, 26.11.96.

- Cine-Teatro Carlos Gomes, Santo André, SP.

- Teatro Municipal de Santo André, Santo André, SP.

- Café com Arte, Santo André, SP.

• "A Palavraparte": monólogo com Artur Gomes, a partir de poemas do livro homônimo, com direção de Hamir Haddad. Representado em:

- Alpharrabio Livraria Espaço-Cultura, Santo André, SP, 06.07.96.

- Alpharrabio Livraria Espaço-Cultura, Santo André, SP, 17.12.96.

 

 

   Retratos Falhados

À JANELA DOS DIAS
poesia quase toda

A PALAVRAPARTE

Minudências

índice / Poesia / Cronologia  / Fotografias / Imprensa